Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Associação Comercial de Ilhéus’

GG08

No último dia 1° de novembro, os comerciantes de nossa cidade amanheceram em festa, comemorando os 96 anos da Associação Comercial de Ilhéus. A instituição foi fundada em 1º de novembro de 1912, e teve seus estatutos aprovados no mesmo ano. Em 1921 foi reconhecida de utilidade pública e funcionou durante muito tempo na rua Coronel Paiva.

A partir de 1926, por conta do Decreto 12.982, de abril de 1918, a ACI foi autorizada pelo Ministério da Agricultura a inspecionar todo o cacau exportado. Nessa época fazia parte de seu patrimônio a Usina Vitória, primeira fábrica a processar cacau. São inúmeros os feitos desta Associação, que participou ativamente da vida do município, em todo o tempo que o cacau gerou riqueza. De acordo com Barbosa e Argolo, “A Associação Comercial de Ilhéus resolveu assuntos de alta relevância como exportação direta, crédito bancário, tributação eqüitativa, serviço de fiscalização de gêneros alimentícios de produção nacional destinados ao exterior e tantos outros”.

A instituição demonstrava preocupação com os problemas não só do comércio, mas com os problemas da cidade, de modo geral. Assim é que, em 1914, como a cidade não possuísse uma biblioteca pública, em reunião ordinária, a diretoria decidiu que a instituição deveria fundar uma biblioteca. Durante muitos anos esta biblioteca foi a única fonte de pesquisa não só para os estudantes, como também para os professores e intelectuais da cidade, numa época em que havia dificuldade de acesso aos livros.

No decorrer da maior parte do século XX, a Associação Comercial participou ativamente de projetos que tinham como meta melhorar a vida da população ilheense e o desenvolvimento do município. Ela contribuiu na luta pela construção dos dois portos, o antigo, de 1926, e o atual, da década de setenta, como também pelo alfandegamento do primeiro; inaugurou, na praça Rui Barbosa, um busto em homenagem ao ilustre jurista baiano e foi responsável, sob a inspiração do seu diretor Álvaro Melo Vieira, pela criação da Escola Técnica de Comércio, visando dar melhor condições de trabalho aos comerciários da cidade. Sempre foi uma instituição atuante e quando o coronel Misael Tavares embarcou para a Europa, no final da década de vinte, levou uma mensagem da Associação Comercial dirigida ao embaixador do Brasil na França, solicitando-lhe que fizesse propaganda do cacau da Bahia naquele país.

Segundo os professores Arleo Barbosa e Djaneide Argolo, autores de um livro sobre a instituição, havia grande preocupação com a construção de uma nova sede e, em 1932, o prédio começou a ser construído, tendo sido inaugurado em 1934.

O prédio possui linhas neoclássicas, e pode-se perceber o enorme esmero com que foi tratada sua execução. É uma construção em dois pavimentos, ficando no primeiro, o salão de reuniões da diretoria, que possui mesa com cadeiras de espaldar alto, em jacarandá da Bahia, de grande beleza, como também a biblioteca, bastante desfalcada e desatualizada, mas com obras raras; possui ainda a secretaria e uma sala menor. No primeiro andar há um auditório, onde são realizados cursos, palestras, encontros, estando sempre à disposição da comunidade.

Os grandes destaques do prédio são a bela escadaria imperial que parte do hall de entrada para o primeiro piso, com corrimão em metal dourado, tendo ao fundo um vitral colorido; e o Salão Nobre, com pinturas em afresco, imitando tecido.

Não se pode deixar de comentar que foi secretário da Associação Comercial, durante longo período, um dos maiores poetas da região, Sosígenes Costa. Calado, taciturno, enigmático, amigo de Jorge Amado, deixou uma produção muito rica, resgatada pela Fundação Cultural de Ilhéus, no ano de 2001, centenário do seu nascimento. O poeta foi personagem de Jorge Amado no livro São Jorge dos Ilhéus. Era o secretário Sérgio Moura, da Associação Comercial de Ilhéus.

O prédio da Associação Comercial é, em nossa modesta opinião, um dos mais belos exemplares do nosso patrimônio cultural. O atual presidente da instituição, o comerciante José Leite de Souza concluiu recentemente a restauração do prédio e comemorou a data do aniversário homenageando o engenheiro Emilio Odebrecht, o General Luis Henrique Moura Barreto e o Prefeito Newton Lima.

Nossas congratulações aos associados desta quase centenária instituição, patrimônio de todos os ilheenses.

clip_image002

Anúncios

Read Full Post »